sexta-feira, 14 de agosto de 2009

O que é Patrimônio?

De um jeito ou de outro sempre topamos com essa palavra por aí: “patrimônio”. Seja em etiquetas coladas em objetos de instituições públicas, em periódicos, na mídia televisiva, etc. Mas o que vem a ser efetivamente “patrimônio”?
No dicionário patrimônio é classificado assim:

Substantivo Masculino.
1. Herança paterna.
2. Bens de família.
3. Bens necessários para tomar ordens eclesiásticas.

Mas vamos ampliar esse conceito. Patrimônio também é nossa herança cultural e histórica, ou como diz a Unesco, (Organização das Nações Unidas para a educação, a ciência e a cultura) “O patrimônio é o legado que recebemos do passado, vivemos no presente e transmitimos às futuras gerações. Nosso patrimônio cultural e natural é fonte insubstituível de vida e inspiração, nossa pedra de toque, nosso ponto de referência, nossa identidade.” É por isso que o patrimônio é tão importante, porque nele nós nos apoiamos para construir o futuro e analisar o presente com um olhar mais agudo. A partir do patrimônio, seja ele natural ou cultural, que construímos quem somos. Mas o que é Patrimônio Natural? Bom, como o nome já diz, é da natureza, dado pela natureza. Ou em termos técnicos, de acordo com a Convenção do Patrimônio Mundial de 1972 da Unesco:
“- Os monumentos naturais constituídos por formações físicas e biológicas ou por grupos de tais formações com valor universal excepcional do ponto de vista estético ou científico;
- As formações geológicas e fisiográficas e as zonas estritamente delimitadas que constituem habitat de espécies animais e vegetais ameaçadas, com valor universal excepcional do ponto de vista da ciência ou da conservação;
- Os locais de interesse naturais ou zonas naturais estritamente delimitadas, com valor universal excepcional do ponto de vista da ciência, conservação ou beleza natural”.

Mas, será que podemos ver algum exemplo de patrimônio natural? Claro! Um exemplo são os Parques Naturais de Ischigualasto e Talampaya na Argentina, o Parque Nacional das Emas e Chapada dos Veadeiros no Brasil, em Goiás. Certo?!















*********
Mas e o Patrimônio Cultural? De acordo com a mesma Convenção de 1972, Patrimônio Cultural são:
“Os monumentos: obras arquitectónicas, de escultura ou de pintura monumentais, elementos de estruturas de carácter arqueológico, inscrições, grutas e grupos de elementos com valor universal excepcional do ponto de vista da história, da arte ou da ciência;
- Os conjuntos: grupos de construções isolados ou reunidos que, em virtude da sua arquitectura, unidade ou integração na paisagem, têm valor universal excepcional do ponto de vista da história, da arte ou da ciência;
- Os locais de interesse: obras do homem, ou obras conjugadas do homem e da natureza, e as zonas, incluindo os sítios arqueológicos, com um valor universal excepcional do ponto de vista histórico, estético, etnológico ou antropológico”.

Exemplos? O Santuário Shinto de Itsukushima, no Japão, e no Brasil: Brasília, Ouro Preto e o Centro Histórico da Cidade de Goiás.




















***********************************
Todos os patrimônios dados como exemplos são reconhecidos pela Unesco. Mas não precisamos de rótulos para identificar e preservar os patrimônios de nossa cidade e de nossa cultura. Temos o dever de preservar nossa memória, porque se nos tornarmos amnésicos em busca apenas do imediato e do consumível descartável, nós mesmos nos tornaremos... descartáveis!

2 comentários:

  1. EU GOSTEI DESSE ASSUNTO

    ResponderExcluir
  2. Anônimo é um cara idiota!4 de março de 2013 06:08

    Anônimo3 de agosto de 2010 06:50
    EU GOSTEI DESSE ASSUNTO\olha no wikipedia td mundo vem aqui pq tem uma pesquisa chata seu nub!patrimonio é o seu c.u de manteiga esquenta na chapa retardado

    ResponderExcluir